sexta-feira, 31 de julho de 2009

Preview de Captain America: Reborn #2

Aviso aos leitores: esta nota contém spoilers; então, se você pretende aguardar um ano até que esta minissérie chegue por aqui, recomendo que interrompa a leitura agora. Do contrário...

A primeira parte de Captain America: Reborn, lançada em julho, já dá uma ideia de como Brubaker pretende conduzir o retorno do velho herói. Sharon Carter descobriu, com a ajuda de Hank Pym (atual Vespa), que a arma que ela usou para alvejar o Capitão não é uma pistola comum.

O artefato faz uso de tecnologia desenvolvida pelo Doutor Destino e tem a ver com viagens no tempo. Sharon, inclusive, é utilizada na primeira tentativa dos vilões que arquitetaram todo o plano – Arnim Zola e, provavelmente, Norman Osborn – de trazer o Capitão América de volta. Ela, porém, consegue escapar e, por algum motivo ainda desconhecido, é considerada pelos conspiradores como uma peça fundamental no processo e chamada de a “constante”.

Se alguém aqui assiste ao seriado Lost, vai lembrar do episódio da quarta temporada em que Desmond fica perdido no tempo e só consegue se fixar no pesente depois que estabelece uma “constante” (este é inclusive o nome do episódio), sua namorada Penelope Wildmore. Coincidência?

Seja como for, o que ficou claro na primeira parte da minissérie é que, enquanto não for trazido de volta ao presente, o Capitão América ficará vagando sem rumo pelo passado, revivendo momentos de sua própria história.

As páginas da segunda parte de Captain America: Reborn liberadas pela Marvel dão a entender que esta situação continua, com o Capitão enfrentando o nazista Master Man para, no momento seguinte, encontrar-se com o presidente Roosevelt na Casa Branca.


Nenhum comentário:

Postar um comentário