terça-feira, 1 de setembro de 2009

DataTársis Informa: Quem ganha com a compra Marvel pela Disney?

Por Társis Salvatore

Como foi amplamente divulgado, a gigante do entretenimento informou nesta segunda-feira que comprará a Marvel por módicos US$ 4 bilhões.

Aproximadamente cinco mil personagens, incluídos os direitos para filmagens, de ícones mundialmente conhecidos como Homem-Aranha, Vingadores e Quarteto Fantástico ficarão sob o guarda-chuva do império Disney.

“Acreditamos que somando a Marvel a um único portfólio de marcas da Disney teremos significativas oportunidades de crescer e criar valor a longo prazo”, declarou o presidente e diretor-executivo da Disney, Robert Iger.

Os fãs querem saber apenas uma coisa: o que vai mudar? Mickey ganhará esqueleto de adamantium? Patópolis será invadida por Skrulls? A Marvel sofrerá censura ou terá interferência na parte criativa de suas revistas?

Papo de Quadrinho se fez a mesma pergunta e arrisca seu pescoço em algumas conjecturas.

De cara, a fusão foi boa para um grupo de pessoas: os acionistas da Marvel, que viram seus papéis valorizarem 27% do dia para a noite.

Mas e os milhões de fãs e leitores ao redor do mundo? Embora seja reconhecida como uma empresa conservadora, a Disney deve utilizar de seu know-how para desenvolver parques temáticos e brinquedos para a gurizada, ajudando a divulgar ainda mais os heróis da Casa das Ideias para um público jovem que não tem nos gibis uma fonte de entretenimento como seus pais tiveram.

Os desenhos animados da Marvel podem dar um salto de qualidade graças à Pixar, que certamente deve se envolver nos projetos.

Na área de quadrinhos, o controverso editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, declarou em seu twitter: “Todo mundo pode respirar aliviado. Todas suas revistas favoritas continuam inalteradas.”

Também o editor sênior da Marvel no Brasil, Fernando Lopes, postou no twitter: “A Disney vai respeitar acordos de produção e distribuição, nenhuma interferência criativa, novas oportunidades. Vejamos no que dá”

Nem faria sentido a Disney intervir nos quadrinhos da Marvel, que hoje detém quase metade do mercado norte-americano de quadrinhos.

Resumindo: se as tendências positivas se confirmarem, a Marvel ganhará ainda mais em exposição com o público infanto-juvenil, terá melhores desenhos animados com seus grandes personagens, produzirá novos filmes e seus quadrinhos continuarão seguindo o rumo atual.

Para aqueles que temem que a Disney faça filmes de super-heróis infantilizados, para uma faixa etária mais jovem, vale lembrar ela possui o selo Miramax, responsável por grandes filmes de temática adulta.

Por fim, resta se divertir com as 10 possíveis interferências da Disney em sua nova marca:

1. A Mansão dos Vingadores passa a ser na Caixa Forte do Tio Patinhas;
2. Loki e Maga Patalógika unem forças contra os Novos Vingadores, agora, acrescidos de Superpato e Morcego Vermelho;
3. Os X-Men passam a ser comandados pelo Professor Ludovico;
4. A Rainha Má da Branca de Neve agora faz parte do Clube do Inferno;
5. Magneto afirma que os patos falantes são mutantes e o próximo estágio evolucionário da humanidade;
6. Exposto aos raios gama e Césio 137, surge o terrível gigante esperalda: Zé Carioca;
7. Lobão, Zé Grandão, João Honesto, Capitão Gancho, Dr.Estigma e João Bafo de Onça formarão o novo Sexteto Sinistro;
8. Mickey Mouse é o novo Comandante da SHIELD;
9. Namor anuncia seu casamento com a Pequena Sereia;
10. Justiceiro vai caçar os Irmãos Metralha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário