terça-feira, 21 de abril de 2009

Papo de Quadrinho viu: Sob o Capuz

O mini-documentário fictício acompanha a animação Contos do Cargueiro Negro no DVD lançado dia 24 de março e funciona como complemento do longa-metragem Watchmen. Não chega a ser um documentário. O formato está mais para uma reportagem nos moldes do programa americano 60 Minutes.

O jornalista Larry Culpeper reapresenta uma entrevista feita em 1975 com Holis Mason pouco depois dele lançar a autobiografia Sob o Capuz e quando o decreto Keene, que proibiu a atividade de vigilantes mascarados, já estava em discussão no Senado americano.

Stephen McHattie dá um show como o velho Holis Mason/Coruja. Na entrevista, revela tudo aquilo que os leitores de Watchmen conheceram por meio dos capítulos do livro publicados dentro HQ: a carreira policial, a influência das primeiras histórias em quadrinhos de super-heróis, a escolha do uniforme e do nome Coruja, o surgimento dos demais mascarados, a formação dos Minutemen.

O programa ouve outros protagonistas desta história: Sally Júpiter, a primeira Espectral; Lawrence Shexnayder, ex-marido e ex-agente de Sally; o vilão aposentado Moloch, o Místico; e Wally Weaver, ex-colega do Dr. Manhattan.

Na parte destinada a ouvir as pessoas da rua, uma grata surpresa: Bernard, o jornaleiro, é um dos entrevistados.

Ou seja: com exceção da Espectral, todos aqueles personagens que apareceram pouco ou nada no filme Watchmen ganham destaque neste extra.

O programa tem 37 minutos, é muito bem feito, tem ritmo e informação na dose certa. As cenas “históricas” dos Minutemen em ação - em vídeo ou fotos envelhecidos - são de encher os olhos. Os comerciais que interrompem o programa são a cereja do bolo: um do perfume Nostalgia, de Adrian Veidt, outro de um relógio de pulso digital e o último sobre um revolucionário produto para limpar privadas!

Se a animação de Contos do Cargueiro Negro decepciona sob diversos aspectos, o mesmo não acontece com Sob o Capuz. O programa capta aquilo que o texto de Holis Mason tem de melhor e essencial, e dramatiza-o de forma espetacular.

Se você gostou da sequência de abertura de Watchmen, vai adorar Sob o Capuz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário